A importância do, Eu me conheço!

Para alguns o autoconhecimento é uma questão bem simples, mas para outros pode parecer impossível.

Quando você conhece a si mesmo e reforça o Eu me conheço, você compreende e consegue se definir, se enxergar em todos os ambientes de convívio, saber seus pontos fortes, e com isso apresenta com mais clareza todas as suas qualidades e também os pontos a serem melhorados.

De início, enfatizo a importância de se fazer uma avaliação de perfil comportamental (DiSC). Ela é uma incrível ferramenta para você se conhecer melhor, descobrir seu tipo de personalidade/ comportamento, seus valores, suas motivações, pontos fortes e aqueles que precisam de melhorias, podendo assim explorá-los ou fortalecê-los.

Isso faz com que:

  • Entenda e tenha melhor definição para desenvolver os caminhos para o alcance do estado desejado;
  • Se defina muito melhor em uma entrevista de emprego, ou seja, aperfeiçoa seu marketing pessoal apresentando-o com mais segurança;
  • Respeite seu limites e vontades;
  • Desenvolva aqueles pontos que precisam de mais atenção para serem aperfeiçoados, entre outras.

Entretanto, hoje muitas empresas estão preocupadas com as competências que unem aptidões mentais, comportamentais, emocionais e sociais, expressando as experiências e culturas de cada pessoa. Pois elas permitem ao profissional ter controle emocional, foco, trabalhar em equipe, gerenciar bem seu tempo e produzir com mais qualidade. Respeitando o cliente e demonstrando flexibilidade para adequar-se as diferentes exigências do mercado.

Dada a importância do autoconhecimento, somente ela poderá lhe trazer a humildade para admitir quando estamos errados e a força para lutarmos pelo que sabemos que é certo.

O que é o DiSC (ferramenta de autoconhecimento)?

DiSC é um modelo baseado no trabalho do Dr. William Moulton Marston(1893-1947) para examinar o comportamento dos indivíduos em um determinado ambiente. Existem quatro tipos básicos de comportamentos previsíveis observados nas pessoas. Tais respostas ocorrem a partir da combinação de duas dimensões: uma interna (percepção do poder pessoal no ambiente) e outra externa (percepção da favorabilidade do ambiente). Como resultantes desta matriz temos os seguintes fatores: Dominância (D), Influência (I), Estabilidade (S) e Conformidade (C).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *